A sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) recebeu nesta sexta, 28, a exposição itinerante “Laudato Si’ – sobre o cuidado da casa comum”. Esta é uma iniciativa da CNBB com outras sete entidades: Movimento Católico Global pelo Clima, Cáritas Brasileira, Conferência da Família Franciscana do Brasil (CFFB), Serviço Franciscano de Solidariedade (Sefras), Ação Franciscana de Ecologia e Solidariedade (Afes), Juventude Franciscana do Brasil (Jufra) e Serviço Inter Franciscano de Justiça, Paz e Ecologia (Sinfrajupe).

Na busca de divulgar os ensinamentos contidos na Encíclica do papa Francisco, a exposição traz de forma dinâmica textos e fotos alusivas. Sua intenção é contribuir com a preservação da Casa Comum. Para o secretário-geral da CNBB, dom Leonardo Steiner, esta é uma forma de tornar a Encíclica conhecida. “Esperamos que essa exposição possa sensibilizar as pessoas para novas ações, não apenas com o meio ambiente, mas com o todo”, afirma.

Além do bispo, participaram da cerimônia a representante da Cáritas, Alessandra Miranda; o presidente da Conferência da Família Franciscana do Brasil, frei Éderson Queiroz e o representante do Movimento Católico Global pelo Clima, Igor Bastos.

Olhar sensível

img_6549De acordo com frei Éderson, a exposição traz um olhar sensível a respeito da Encíclica. “Aqui a Laudato Si’ está colocada de uma forma lúdica, muito prazerosa, e ao mesmo tempo, com imagens que dizem do texto. A intenção é dinamizar, de modo que as pessoas venham tomar consciência dessa dimensão da Laudato Si’”, sublinha.

Segundo o representante do Movimento Católico Global pelo Clima, Igor Bastos, a exposição traz 24 pontos contidos no documento do papa. “São pontos transversais que geram justamente a busca pela integralidade da ecologia e com algumas fotografias que ilustram esses pontos”, finaliza.

A exposição deve passar ainda por vários locais, entre eles a Cáritas e o Congresso Nacional.